Quem sou eu

Minha foto
... fraco somente será aquele que deixar de lutar. Aquele que hoje perdeu é considerado um batalhador que amanhã por persistência será vencedor.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Mas tudo que eu sentia era que algo me faltava.

Há alguns dias já não venho me sentindo muito bem, me sinto estranho e ainda tem quem fale que eu estou diferente, que já não sou o mesmo de antes, e falar que mudei não tá resolvendo, a maioria insiste em dizer que tem algo acontecendo comigo. Pois já que insistem, vou abrir o jogo para mim mesmo, bom, se é que existe isso né, mas tudo bem. Realmente algo me acontece, mas eu não sei explicar, me sinto estranho, ao mesmo tempo que estou bem já não estou mais, ao mesmo tempo que eu quero uma coisa eu de imediato desisto. "Os dias parecem séculos quando a gente anda em círculos, seguindo ideais ridículos." Definitivamente eu não sei o que me acontece, parece que tudo mudou, mas, só eu percebi, é como se eu estivesse sozinho numa ditadura que não tem fim, eu tento mudar tudo, mas, sozinho não sou capaz, eu quero resolver os problemas do mundo, mas, não sou ninguém e sozinho é pior ainda. Porra! Se quem tem o poder de tentar mudar as coisas erradas do mundo não tá nem ai pra população, eu que sou apenas mais um desacreditado da população que vou mudar ? Sim, se eu cruzar os braços e ficar olhando toda essa desigualdade é pior, se eu não lutar, se eu não "convocar" a população para juntos lutarmos, com certeza as coisas irão piorar, se todo mundo cruzar os braços e assistir de camarote toda essa palhaçada que acontece no nosso país, isso nunca vai acabar. Ah, tudo bem, eu tenho uma casa, uma família, bem materiais e um renda excelente. Bacana, né? Sim, claro. Mas espera "aê"! Eu vivo sozinho ? Não, né. Pois é, ainda bem. E quem tá la fora, e quem passa fome, e quem mora nas ruas, no frio, quem todo dia é descriminado por ser negro, ou por ser deficiente, ou até mesmo por ter uma opção sexual diferente do normal, eles não fazem parte do meu dia-a-dia ? Sim, claro que fazem. Pois bem, não preciso ser o "rei dos oprimidos", mas eu posso lutar por eles, não é por que Deus me deu toda essa sorte que eu vou esquecer dos outros, se eles fariam o mesmo por mim, isso é impossível de saber, mas, Deus ensinou que devemos respeitar ao próximo, e ajudar eles é sinal de respeito. Por fim, eu ainda não tenho ideia de como vou poder ajudar a todos eles, mas uma coisa é certa, de braços cruzados eu não vou ficar. Não é por que o meu vizinho está pouco se lixando prós outros que eu vou seguir o mesmo caminho, por que o mundo muda na mudança da mente e alguém tem que ter uma iniciativa para puxar aos demais. Pode demorar, mas eu vou lutar pra melhorar toda essa desigualdade.